Você está em HomeReflexoes CristasResistência através da oração
Reflexoes Cristas

Resistência através da oração

resistência

A resistência é em primeiro lugar uma decisão firme para se juntar à luta contra o mal na oração

O termo movimento de resistência descreve situações em que as pessoas oprimidas se levantam contra seus opressores. Combatentes da resistência firmam a atitude: “Eu não vou ficar de braços cruzados e permitir que este mal continue. Eu escolho resistir a esta situação. Vivo ou morro resistindo ao meu opressor, mas eu não ficarei mais apático, como sempre fui, vou resistir.”

Resistência na oração é a abordagem bíblica para enfrentar e superar o diabo. Pedro escreveu: “Mas resistir-lhe, firmes na fé” (1 Pe 5. 9). Tiago ecoou esse ensinamento: “Submeter, portanto, a Deus, mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Aproximem-se de Deus e Ele se aproximará de vós.” Tg 4. 7, 8

Tanto Pedro, quanto Tiago deixam claro que estamos a resistir ativamente ao mal através de nossas orações perseverantes. Na superfície, a resistência pode parecer passiva. Na prática, é tudo, menos passiva. É uma postura ativa, intencional e poderosa.

O que você faria se um peso começar a pressionar contra você, tentando tirá-lo fora de uma posição que é sua por direito? Como poderia resistir? Você poderia inclinar-se para o peso e pressionar para trás. A pressão exercida seria igualar ou exceder a pressão exercida contra você. Essa é uma postura de resistência.

Faça a resistência de joelhos e você vencerá

resistência

A resistência é em primeiro lugar uma decisão firme para se juntar à luta contra o mal na oração, em vez de afastar-se, recuando, ou em retirada. Essa resistência leva força e coragem.

Ela também exige paciência e perseverança. É por isso que Lucas inclui uma parábola projetada para nós “em todos os tempos devemos orar e não desanimar.” Lc 18. 1

Pedro e Tiago apontam para duas palavras-chave que estão no centro da nossa capacidade de resistir ao diabo através das nossas orações: submissão a Deus e da fé. A submissão a Deus é reconhecer e afirmar: “Eu não posso, mas Deus pode.”

Em nossas orações no campo de batalha, podemos dizer: “Senhor, eu não posso derrotar o diabo, mas com o Senhor eu posso.” Esta é a posição que o apóstolo Paulo teve quando disse: “Eu posso fazer todas as coisas naquele que me fortalece.” (Fl 4. 13). 

Tiago ensina que a submissão ocorre quando buscamos desenvolver uma relacionamento mais próximo com Deus.

À medida que passamos mais tempo com Deus, passamos a conhecê-lo melhor e descobrimos que Ele quer que vençamos o mal e experimentar a bênção.Clique para Twittar

Quando devemos nos aproximar de Deus

Nos aproximamos de Deus através da oração e por passar mais tempo em Sua Palavra. Nos aproximamos de Deus quando deixamos de lado o tempo apenas para ouvir a Deus e esperar nEle para a direção e orientação.

Nos aproximamos de Deus, quando nós resistimos ao pecado, mantendo dele razoável distância, fechando todas as outras influências que podem nos distrair de conhecê-Lo melhor.

Quanto melhor conhecemos, mais vemos seu poder incrível, experimentamos seu grande amor, aprendemos com sua sabedoria, e crescemos em nossa fé.

Chegamos a uma ainda maior realização: “Sim, Deus pode derrotar o diabo em meu nome. Sim, Deus vai ganhar qualquer conflito com o diabo. Sim, Deus quer que eu seja capaz de superar meu adversário e viver na vitória em Cristo Jesus.”

Fé é dizer a Deus: “Eu acredito que você vai.” Em nossa batalha para vencer o inimigo, podemos orar assim: “Eu acredito que você vai derrotar o inimigo e levá-lo a fugir de mim como eu o resisto e coloco a minha confiança em Ti.” Uma e outra vez, Davi fez esta declaração de fé ao Senhor: “Ó meu Deus, em ti confio.” Sl 25. 2; 31. 6; 55. 23; 56.3; 143. 8

A fé perfeita encara a batalha como sendo feita e Deus ganhando a vitória. Quando Davi disse: “Em Ti eu confio”, ele quis dizer: “Está feito. Senhor, Tu és perfeito na natureza. Você faz bem todas as coisas. E Você tem a vitória sobre todos os meus inimigos.” Ele tinha fé absoluta na capacidade de Deus. Não havia nenhum indício de “Espero que ele” porque Davi sabia que Deus é de realizações.

A arma para a resistência eficaz

Nós crescemos na fé por exercê-la, confiando em Deus em situação após situação, circunstância após circunstância, relacionamento após relacionamento. Nós desenvolvemos uma história pessoal em obedecer a Deus e Ele permanece fiel em seu amoroso cuidado por nós.

É impossível para você resistir ao diabo por muito tempo se você não acredita que Jesus Cristo através de você pode e vai derrotar o diabo.Clique para Twittar

Além disso, você pode manter-se firme em sua fé somente quando você submete completamente a Deus, em todas as áreas de sua vida.

Quando você se recusa a apresentar um problema ou área para o Senhor, você está dizendo: “Eu posso lidar com isso. Eu não preciso de sua ajuda” Isso é exatamente o que Satanás quer que você faça: Confiar na sua capacidade e não em Deus onipotente. É também o lugar onde ele vai nivelar o seu maior ataque contra você!

Temas Relacionado:

A boa notícia é que Deus deu a cada um de nós uma medida de fé para desenvolvermos. Ele também nos dá a capacidade de confiar nele e entregar nossas vidas a ele.

Nós podemos permanecer firmes e resistir ao inimigo, mas apenas pelo poder de Deus. Ele é Aquele que ouve nossas orações e corre para a nossa defesa. Quando oramos, Satanás foge.

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Dr. Charles F. Stanley
Durante seus 50 anos de ministério, o Dr. Charles F. Stanley destacou fielmente os 30 princípios de vida que têm norteado a sua vida e ajudaram a crescer em seu conhecimento, serviço e amor de Deus. Ao praticar estes 30 princípios de vida, você também pode descobrir a riqueza da verdade de Deus e desenvolver um relacionamento íntimo com o próprio Deus.

Leia mais:
evangelho
Evangelho, negócio que dá lucros

Fechar