Vida Crista

Quando a síndrome do galo afeta os pastores

síndrome do galo

Fazendo uma pesquisa me deparei com o artigo  a síndrome do galo, o qual chamou minha atenção. Comecei a analisar o ponto de vista do autor daquela mensagem, e cheguei a conclusão de que o que vou expor, são verdades incontestáveis. É, eles existem, e há muitos deles por aí. Falo de pastores afetados com a síndrome do galo, arrogantes, se colocando acima de tudo e todos.

A grande verdade nesta questão é que o “galo pensa que o sol só nasce porque ele canta”. Não são poucos os pastores que infelizmente vivem a síndrome do galo. Julgam-se auto-suficientes, pois acham que a igreja só é abençoada se eles estiverem na frente, seja pregando ou ensinando. Conhecemos alguns que até cancelam trabalhos na congregação e criam outros tipos de reuniões só para pregar e ensinar.

O pastor deve ser o guia espiritual do povo de Deus, então entendemos que o povo precisa ouvi-lo, desde que o mesmo tenha as prerrogativas de um mestre. No entanto, não podemos admitir que um cidadão que se diz pastor não preencha tais prerrogativas. Há pastor que nem sequer conhece a Bíblia, o que é lamentável.

Precisamos de homens envolvidos com a Palavra de Deus e cheios do Espírito Santo, pois só dessa forma teremos como edificar cristãos para ter uma vida de vitória diante de Deus. Fomos chamados por Cristo para isso. A Igreja não precisa de pastores que se acham auto-suficientes, e sim, devidamente comprometidos com a causa de Jesus Cristo. Ef 4. 11-13

Eles esquecem de que na sua frente Existe UM DEUS, que Sabe Tudo, e Pode TUDO. E que simplesmente dependemos única e exclusivamente. Jo 15. 5; Jó 42. 2

Moisés e a síndrome do galo

Mas, para que fiquemos conscientes dessas verdades, a Bíblia não nos deixa calados diante disso. No livro de Êxodo, há registro de um fato que ocorreu com Moisés, o Legislador do povo de Deus. Sábio, forte em palavras, acreditado diante de Deus e de seu povo, manso, mas homem falho como os demais.

A Bíblia nos afirma que certo dia Moíses reuniu a Congregação de Israel, e desde a manhã até atendia as demandas do povo. Ora, diante disso havia outros que poderiam auxiliá-lo no que tange a administração. Então, eis que surge Jetro, o sogro de Moisés.

Jetro repreendeu a Moisés por este estar a fazendo a coisa certa, mas de forma errada. Então o aconselhou para que constituíssem homens capazes para estar diante do povo, repartindo todas as tarefas. Caso houvesse problemas mais difíceis trariam as suas mãos.

O pastor e o relacionamento com os obreiros

Há crise de inter-relacionamento quando pastores ignoram que eles são limitados, e que, dependem também da cooperação e ajuda dos demais. Um pastor que não se dispõe a ouvir um obreiro, como descobrirá ou conhecerá os obreiros que trabalham consigo?

Certa feita estava visitando o nordeste, e fui à Igreja sede em Maceió, onde tive o prazer de ministrar uma Palavra de Deus com a anuência do Pastor José dos Santos – Presidente da Convenção Alagoana. Nesta ocasião pude ouvir o pastor falar para a Igreja que “o grande problema de muitos -pregadores ” é não parar para ouvir outros.

E quando isto ocorre logo remetemos a síndrome do galo que pensa que o sol só nasce porque ele canta. Existem pastores que pensam que a igreja só anda se eles estiverem na frente. Há aqueles que só falta morrerem de cansados, porque nunca tiram férias com a família para descansar.

Tudo porque não confiam em seus obreiros e estão convencidos que são insubstituíveis. Por outro lado, há muitos pastores com visão totalmente diferente, têm visão de “águia e enxergam longe” e são bem sucedidos em seus ministérios porque aprenderam a depender de Deus e reconhecem os seus obreiros aptos para lhes substituírem como assim achar por bem.

O bom exemplo de lider

No ano de 2012 fui a Mato Grosso do Sul, e ao chegar naquela cidade o pastor buscou-me e nos tratou de forma brilhante. Vi naquele homem de Deus muitas qualidades maravilhosas. Juntamente com sua esposa e filhos, eu estava no meio de excelentes pessoas. 

Mas, o que me chamou a atenção foi a forma de como o pastor tratava a seus obreiros e companheiros. É tanto que, lembrei-me da Rainha de Sabá quando chegou ao reinado de Salomão, e disse ela que viu muito mais do que ouviu alguém contar.

O que quero dizer com isto é que, todos os líderes que sabem e tratam bem o povo adquirem para si o respeito, porque o povo não o ver com a síndrome do galo.

O Mestre Paulo disse: “Quem pensa ser alguma coisa, e não sendo nada, engana-se a si mesmo. Então, concluímos que, por mais capacidade que tenhamos, nunca devemos nos julgar superiores aos demais, pois desta forma é preciso que saibamos que existem pessoas que conhecem mais do que nós.

Temas Relacionado:

E Deus usa a todos, e principalmente aqueles que aprenderam a depender Dele. Deus nos guarde da síndrome do galo. Cristo é o que tem que aparecer, Ele é o sol divino da justiça!

Jose Roberto Melo

Pr. José Roberto de Melo é Bacharel em Teologia, Advogado, Professor, Escritor e Graduado em Direito

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

mãos de tesoura
Edward Maos de Tesoura, figura do cristão sofredor

Fechar