Reflexoes Cristas

As atitudes perdedoras da mulher de Jó

atitudes perdedoras
Tu ainda mantém a tua fé? Almadiçoe este Deus e morra

Todas as vezes em que pensamos em Atitudes Vencedoras é automático pensarmos também em Atitudes Perdedoras. Um assunto está ligado ao outro. Conhecemos a história real de Jó. Esse livro de Jó, provavelmente foi o primeiro livro escrito no mundo. Escrito por Moisés, tem muitas revelações que Deus deu diretamente a Moisés. Jó realmente existiu e esses fatos também. Vamos abordar a seguir características dos ataques de Satanás a Jó.

Satanás usou de todos os meios para cercar a Jó, usando ataque financeiro e ataque nas colunas de sustentação. A seguir, vamos revelar que nos momentos de crise o que faz a diferença são as atitudes.

A mulher de Jó fracassou, pois teve atitudes perdedoras. O inimigo primeiro desestabiliza sua vítima com ataques financeiros.

Um dia apresentou-se Satanás no céu, na Sala do Trono (Apocalipse 4) e Deus lhe disse: Viste o meu servo Jó? E Deus deu um excelente testemunho dele.

Não há ninguém semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a que desvia-se do mal. E Satanás inquiriu: Também, tu o cercaste de bens.

E Deus então permitiu que Satanás o tentasse, menos que tirasse a sua vida. Satanás atacou então Jó e sua família. O seu ataque foi planejado. Vindo do sul, oeste, norte e leste.

Ataques aos bens de Jó

1 – O gado (500 juntas de boi) e jumentas (500) foram roubados pelos sabeus (Árabes vindo do sul) – Representa o sustento da casa de Jó, as finanças.

2 – As ovelhas (7000) foram queimadas por raios (Vindos de cima e do oeste, da direção do mar) – Além de somar-se à agricultura e ao gado como sustento financeiro, as ovelhas serviam para sustento espiritual, pois com elas Jó oferecia holocausto, adorava a Deus.

3 – Os camelos (3000) foram roubados pelos caldeus (bandidos que vinham da região da Mesopotâmia, ao norte)- Os camelos serviam para o transporte de mercadorias e da produção agrícola, representa a mobilidade e as possibilidades de Jó encontrar uma saída para sua vida em meio à crise.

4 – Os 10 filhos foram mortos por um tufão vindo do deserto (o deserto da Arábia ficava ao leste) – A intenção era dar um golpe fatal no coração do patriarca.

Ataque nas colunas de sustentação

1- Foi em um único dia, o ataque era fulminante.

2 – Foi imediatamente surpreendente, pegou Jó despreparado.

3. Foi no sentido horário (sul, oeste, norte, leste), mas contrário a tudo quanto Jó poderia compreender.

4 – Atacou as principais colunas de sustentação da vida de Jó. (Gado e jumentas, vida financeira, o sustento; ovelhas, a base do sacrifício a Deus; camelos, transporte, mobilidade, a atitude de achar uma rota para a vida; filhos, a vida familiar e afetiva.)

5 – Satanás agiu através do mal natural (elementos da natureza) e do mal moral (os bandidos).

6 – Pela natureza do ataque, percebe-se que se tratava de um acontecimento sobrenatural.

7 – Jó ficou com uma doença mortal, devendo ter dores lancinantes.

A seguir, vamos apresentar um quadro com 4 atitudes perdedoras da mulher de Jó. No quadro vamos vincular versículos contrapondo as atitudes.

As atitudes perdedoras da mulher de Jó

atitudes perdedoras

Aprendemos que as Atitude Perdedoras aqui são perigosas e mortais. Quem tem Atitude Perdedoras, pode se matar e matar outros. Porque a mulher de Jó não morreu e por que Jó não a amaldiçoou?

Porque no casamento, ambos são uma só carne. Satanás não podia matar Jó, o que implicava que ele não podia matar a sua esposa também.

05 atitudes vencedoras de Jó

O que é o sofrimento e por que Deus o permite? Quais as suas características? O sofrimento leva a pessoa a atitudes extremas. Nosso objetivo com este artigo não é definir o sofrimento, mas revelar as 05 atitudes vencedoras de Jó diante do sofrimento.

Ele foi radical, rasgou suas vestes, mas também rasgou o coração diante de Deus, expondo toda a sua amargura. Entendo que rasgar as roupas tem a ver com romper com o passado.

A atitude de Jó, onde frente a tantas adversidades, rasgou a sua roupa, tem a ver com um rompimento forte com o passado. A sua vida nunca mais seria a mesma, a partir daquele dia. Ele rompia com o seu passado e esperava em Deus um novo tempo.

Não rasgamos mais as roupas hoje, mas rompemos com o passado ruim, que um dia tivemos e caminhamos para novas oportunidades e novas realidades em Deus. “Eis que faço novas todas as coisas.” (Ap 21. 5) Deus promete trazer novas realidades à nossa existência. Jó confiou.

O relato bíblico apresenta detalhadamente as provações sofridas por Jó e sua vitória espetacular. Um dia Deus acabou com esse costume oriental de rasgar as roupas e mandou rasgar o coração, em Joel 2.

Rasgar o coração tem a ver com conversão. Jó converteu-se, mais um pouquinho, naquele instante onde rasgou as suas vestimentas.

1- Jó raspou a sua cabeça

Parece-nos estranho o costume oriental daquela época, onde Jó raspou a sua cabeça, ficando careca. Conversando com o pastor João sobre esse texto, ele me dizia que acima de tudo Jó era crente e agia como crente.

Jó raspou a sua cabeça, diante de tanta aflição, como sinal de humildade. Mas espiritualmente ele profetizou, quando assim o fez.

Em Números, Deus ensina o Voto do Nazireu, onde o votante, entre outras coisas não iria cortar o cabelo, em sinal de consagração a Deus, até o tempo aprazado de consagração.

Paulo mudou o voto no Novo Testamento, cortando o seu cabelo e fazendo o mesmo com o cabelo de outros. O voto mudado de nazireu em Paulo era o contrário, eles não deixariam crescer o cabelo como consagração a Deus.

O apóstolo Paulo, segundo me parece fez uma forma modificada de voto nazireu, mandou raspar a cabeça em Cencréia, um porto de Corinto. Ele adiou o restante das obrigações do seu voto para quando fosse a Jerusalém. At. 18.18; At. 21.24

Além de invocar um voto de consagração que iria ocorrer muito tempo depois dele, com Israel no deserto, recebendo a Lei de Deus. Jó fez o voto ao contrário, cortando os cabelos, em sinal do voto de consagração de Paulo, no Novo Testamento.

No Antigo Testamento cortava-se os cabelos como sinal de entrega da consagração, o que era um voto de desconsagração. Mas no Novo Testamento Paulo muda isso como sinal de consagração.

Em Leviticos 13. 40-41, a calvície significava que o homem estava limpo do pecado. Um calvo natural, ou careca, era o profeta Eliseu (2 Reis 2. 23). Aos pais de Sansão foi mandado fazerem o voto de nazireu ao menino, ele não poderia cortar o cabelo, no tempo da sua consagração.

2- Jó fez um ato apostólico

Jó cortou o cabelo, então como ato de humildade, dor e sem saber invocando a consagração na Lei de Deus que iria ocorrer ainda em Móisés e posteriormente em Paulo.

Se o pessoal da Renascer tivesse lido esse texto diriam que esse foi um ato apostólico, pois sem o saber, o foi. Sem saber Jó fazia ali um voto a Deus para que Deus olhasse por ele e para a sua dor.

3- Jó deu glórias a Deus

O ato de Jó ainda faz outra coisa. Cortou o cabelo como sinal de que a glória pertence a Deus. Jó com esse ato destituiu-se de fama, de honra, de qualquer glória pessoal e deu assim a devida glória a Deus. Jó honrou Deus profundamente fazendo assim.

4- Jó prostrou-se

Segundo o dicionário, prostrar-se significa sem forças, abatido, fraco. Prostrar é o mesmo que ajoelhar e um crente ajoelhado lembra muito a oração. Jó prostrar-se, ou jogar-se ao chão abatido, sem forças, invoca diretamente Deus, para vir ajudá-lo.

Crente tem que orar de joelhos? Não é necessário, mas o ato de ajoelhar-se tem a ver com humilhação e reconhecimento que só Deus pode ajudar. Parece que ajoelhar-se é melhor do que não se ajoelhar. O muçulmano ora com a cabeça encostada no chão, num ato de humilhação total.

A Bíblia dá exemplos de gente orando de pé, sentado e até deitado. Com isso ele dizia a Deus que não tinha mais forças, que estava acabado e que esperava a intervenção divina, urgente, a seu favor. Jó, com suas atitudes vencedoras chamava a atenção de Deus.

5- Jó adorou a Deus

Adoração é a honra que prestamos a Deus, é o reconhecimento que só Ele é Deus. Associou-se com o tempo adoração com cantar, tocar e dançar perante Deus.Clique para Twittar

Na conversa de Jesus com a mulher samaritana, a mulher fez uma pergunta filosófica das mais importantes, onde devemos adorar? E Jesus lhe disse que os verdadeiros adoradores deveriam adorar em Espírito e em verdade. Mt 7. 21-23; João 4. 19-24, 31-34

Temas Relacionado:

Adorar em Espírito é adorar no Espírito Santo, ou cheio do Espírito. Adorar em Espírito significa que é adorar em todo lugar, a qualquer hora, pois o Espírito não está sujeito a lugares físicos. Adorar em verdade é fazer tudo o que Jesus faria se estivesse em nosso lugar.

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
5 Compart.
Compartilhar5
Twittar
+1