Reflexoes Cristas

O Evangelho que a Igreja contemporânea está pregando

Igreja contemporânea
Pastor lendo a Bíblia numa reunião de ensino

Responda-me uma questão, como é que interpretamos a mensagem do Evangelho? Qual tem sido a mensagem da Igreja contemporânea? O Evangelho é a Palavra que faz com que homens arrependidos dos seus pecados estejam em agonia, aos pés da Cruz, suplicando misericórdia, com verdadeiro pavor de morrerem e irem para o Inferno, sabendo que o Inferno não é o pior. O pior é ser afastado para sempre a presença de Deus.

Com o aumento do acesso da população brasileira ao sistema de educação secular, houve um crescimento intelectual na população e por conseqüência nos frequentadores das igrejas.

Na sociedade secular observamos uma busca desenfreada para a capacitação de seus professores para suprir uma necessidade crescente de se contextualizar e aperfeiçoar o processo de ensino dos seus alunos.

Na Igreja, não há o mesmo fenômeno pela busca do conhecimento e de métodos que venham ao encontro das necessidades dos cristãos. Boa parte dos pregadores escolhe os métodos a serem exercidos no púlpito pelo seu conhecimento, sem objetivar os ouvintes.

Esta imperícia torna a pregação improdutiva e inoperante. Desrespeitar as variantes de cada comunidade não é mais aceitável, os pregadores devem respeito ao seu público alvo, capacitando-se e compreendendo que maneiras serão mais eficazes em cada comunidade.

É preciso considerar que o conteúdo apresentado nas pregações tem um valor altíssimo, principalmente quando se fala de ensino cristão, que tem como objetivo criar alicerces para uma vida pautada pela Palavra de Deus.

Por isso não é permitido passar o conteúdo de qualquer maneira, assim como a educação secular exige de seus docentes uma capacitação cada vez maior, dentro dos ambientes das Igrejas, deve se proceder da mesma forma.

A boa pregação é uma arte

A boa pregação é uma arte, assim como outras artes – pintura, escultura, literatura. Grandes mestres usam de ferramentas básicas para transformar o material mais cru (pedra, papel, tinta) no patrimônio mais valioso da sociedade. Há de se dizer ainda que o material básico da Igreja é a Palavra de Deus revelada ao homem.

O pregador, assim como o mestre artista tem a oportunidade de transformar o seu ouvinte numa obra prima. Porém isso depende de como ele vai tratar este material bruto (o ouvinte).

Por outro lado a mensagem que agrada aos homens é centralizada nos homens e nas suas necessidades, fortemente baseada na primeira pessoa do singular: Eu! – e, portanto egocêntrica.

A verdadeira mensagem, conforme os manuais teológicos é diferente dos que estamos presenciando em nossas denominações. O que é que estamos pregando afinal?

Um fato que me chama muito a atenção, e o observo há muitos anos, é a Igreja Neopentecostal pregando o Velho Testamento, o que é errado e de forma errada. Explico isso ai.

Errado parece-me pregar o Velho Testamento, já que temos um Novo Testamento. À primeira vista parece que estamos no nível básico de pregação. Julgamos que qualquer texto do Antigo Testamento tem que explicar Jesus e o Evangelho.

Erros na forma e no conteúdo

igreja contemporânea

Erramos na forma e conteúdo. Se temos uma Nova Lei, que vem explicar a Velha Lei, então imagino que correto seja pregar o Velho Testamento apenas sob o olhar do Novo.

A igreja contemporânea com sua Teologia da Prosperidade tem inflamado os fiéis a buscar sempre o 'Ter', em detrimento do 'Ser'Clique para Twittar

Não necessariamente evitar pregar o Antigo Testamento, mas pregar sob a ótica do novo. A partir que existe um Novo, qualquer menção ao Velho tem que ser sob a supervisão do Novo – o que me parece correto.

Toda e qualquer exposição bíblica tem obrigatoriedade de estar sob as doutrinas e ensinos do Novo Testamento. Um exemplo claro disso, ocorre com a Adventista, onde ensinam Os Dez Mandamentos, aparentemente sem terem lido o que o Novo Testamento fala a respeito.

A Bíblia é clara ao dizer que Jesus é o nosso sábado. Não é mais para obedecer ao descanso no sábado. Jesus é o nosso descanso de todos os dias e até também do sábado.

É lógico que também não vamos forçar textos a falarem de Jesus sem que ele o diga. Não é caso de cristianizar o Velho Testamento. Mas antes expor o Novo.

Um dos fatos desabonadores é que a pregação maciça do Antigo Testamento está tirando o tempo da pregação do Novo. As ovelhas conhecem muito pouco do Novo Testamento e a culpa é nossa.

Vê-se que um monte de gente que fica falando em voltarmos à Igreja primitiva, o que é errado, e ser como eles, mas não pregamos como eles.

A pregação da Igreja primitiva eram a exposições dos Evangelhos, as Cartas de Paulo, as Cartas Pastorais, as Cartas Judaicas Cristãs e o Apocalipse. A gente não prega isso, mas deveria.

Deus quer redirecionar o nosso Evangelho

O problema é que estamos pregando o Velho Testamento de maneira que parece que nem existe um Novo Testamento. A nossa Teologia está errada.

O Velho Testamento precisa ouvir ao Filho. A Ele ouvi. Impressionantemente, nós invertemos a prioridade. Nós interpretamos o Novo Testamento, pelo Velho, é isso que estamos fazendo, na nossa loucura.

É isso que a igreja contemporânea está fazendo. Mas o problema vai um pouco mais longe. Porque as denominações brasileiras, de modo generalizado, estão pregando o Velho Testamento?

Será que está todo mundo errando? Ou será que Deus não está por traz do plano direcionando a nossa pregação? Será que Deus tem um plano para essa Igreja contemporânea em que seja necessário pregar o Velho Testamento para isso?

Acho estranho ainda a Igreja Neopentecostal estar pregando o Velho Testamento. Vamos entender esse outro pensamento, então. De forma meio genérica, quais são os seguimentos evangélicos da atualidade? Quias são as grandes denominações que estão nos influenciando atualmente?

Movimentos religiosos de influência

Atualmente temos três grandes seguimentos de igrejas que seguimos no Brasil: A Igreja Tradicional, que vem da Reforma Protestante. A Igreja Pentecostal e desde os anos sessenta a Igreja Neopentecostal, que estourou após os anos oitenta.

Inegavelmente a Igreja mais preparada atualmente é a Igreja da Reforma, apesar de que a mesma já está precisando de uma Reforma. Precisamos da Reforma da Reforma, essa é a realidade. E ainda notamos que a Igreja Reformada está abraçando muitos elementos Neopentecostais, que eles tanto acusam.

Eu acho que não dá pra voltar atrás e o que temos de mais avançado é a Neopentecostal. A Igreja, que entre aspas, poderia ter a liturgia e a mensagem mais eficaz de todos os tempos, superando pela forma as anteriores, só prega o Antigo Testamento.

E sempre de forma pior, de uma maneira que não leva o povo ao Novo – pelo menos de uma maneira geral. Tem jeito de mudar essa situação? Sim! Entre a Lei e os Profetas, ouçam o Filho, o Evangelho, a Jesus!

A mensagem da Igreja contemporânea

É interessante que a Igreja contemporânea fala muito, mas não tem uma proposta para o mundo. Na maioria do tempo a comunidade eclesiástica (todas) fica envolvida com seus problemas intestinais, que não conseguem enxergar que existe vida além do culto.

A Igreja de Jesus era solução para o mundo, desde que Jesus veio para salvar o povo dos seus pecados. Ele pregava o arrependimento e ensinava as Doutrinas do Reino de Deus.

A Igreja contemporânea não sabe o que fazer com o mundo, tanto é que não prega para o mundo ouvir, mas para o cristão que abraça a causa da Igreja. Não sabemos o que fazer com o mundo, sendo que a resposta é clara: O Filho.

Temas relacionado:


A igreja contemporânea para ser igreja tem que apresentar o Filho de Deus. Pedro, Tiago e João aprenderam isso quando subiram ao monte da Transfiguração. Primeiro no monte, Deus ensina que a oração transforma quem ora.

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Leia mais:
Salvação
Qual o significado da salvação (soteriologia)

Fechar