Você está em HomeAtualidadesFé Metastática – Como será o amanhã
Atualidades

Fé Metastática – Como será o amanhã

Fé Metastática - Como será o amanhã

A Fé Metastática é apontada por Eric Voegelin como sendo a principal fonte de desordem no mundo contemporâneo.

Em tempos como o que o mundo está vivendo é natural que as pessoas precisem e acabem se apegando a algum tipo de fé religiosa.

Nunca, em tão pouco tempo, houve tanta procura por assuntos de desenvolvimento pessoal e também pessoas procurando ajuda para passar pela solidão dos últimos tempos.

É natural que o povo em geral se apegue a algum tipo de crença, mesmo sendo equivocada, ou uma representação de um possível armagedon apocalíptico.

O que é fé metastática

fé metastática

Antes de nos aprofundarmos no assunto é importante entender o conceito do que esse tipo de fé representa.

Trata-se de uma fé que acredita em uma mudança repentina e radical da situação que estamos vivendo.

Essa crença prega que essa mudança se dará a partir de determinadas ações humanas através da tecnologia, ciência, movimentos sociais e ideologias.

O que realmente preocupa dentro da fé metastática como uma representação de pensamento religioso, é que essa mudança se daria instantaneamente, num estalar de dedos, por assim dizer.

A transformação da realidade em um único instante parece ser uma forma muito convincente de total negação da realidade que vivemos hoje. Em outros termos, uma alienação do pensamento que não quer lidar com o momento atual.

Seria como se a pessoa achasse que vai dormir dentro do contexto mundial atual e acordar em um mundo paradisíaco.

Obviamente, espera se que neste cenário não existem problemas e a pandemia foi apenas um enorme pesadelo.

Colocando dentro de um quadro teológico a fé metastática não se apoia, nem se baseia na fé que as pessoas demonstram quando acreditam na realização de um milagre.

Mas sim, representa aquele tipo de crença onde foi embasado o Apocalipse, com o fim do mundo desencadeado por eventos únicos que fogem à lógica e à ação humana.

Quem foi Eric Voegelin

Considerado como sendo um dos grandes pensadores originais do século XX, e também um filósofo político de grande repercussão no mundo atual.

Autor de obras como “Historia das Ideias Políticas” e “Hitler e os Alemães”, Voegelin tinha a capacidade de encontrar padrões de pensamento e comportamento nos movimentos políticos mais proeminentes do mundo.

Natural de Colônia na Alemanha, naturalizou-se americano, e foi professor e palestrante nas principais universidades dos dois países.

Eric deu uma contribuição rica e fundamental para a Filosofia Política. Seguramente, não existe entendimento correto da Política sem que se leia pelo menos uma de suas obras.

Justamente por captar padrões de pensamento nos movimentos políticos, é que percebeu a “crueldade” do movimento nazista. Desde o começo, Eric se colocou contra o regime defendido por Hitler.

No que concerne a fé metastática, Eric foi contundente em dizer que se trata de uma das grandes, se não a principal, fonte de desordem do mundo atual.

Inclusive, continua dizendo que é necessário buscar remédios contra ela, antes que esse tipo de fé destrua a humanidade.

A Bíblia e a fé metastática

Para quem ainda não entendeu a “rapidez” da mudança pregada por esse tipo de convicção, basta dizer que sua base está relacionada com a possível vinda do Cristo.

Acredita se que através dela novos céus e nova terra serão instaurados.

Isso revela-se nos capítulos e versículos do livro do Apocalipse que foi relatado pelo apóstolo João, quando descreveu as visões e sonhos que teve acerca do final dos tempos.

Veja, esse tipo de transformação não mudaria apenas um estado, ou um país, mas é uma coisa a nível universal.

Esta mudança implica todo o universo dentro dos conceitos que temos sofreria essa mudança, e a realidade seria diferente.

Uma grande controvérsia atual que a fé metastática representa é que a mudança se daria a partir de ações humanas, dentro dos mais variados segmentos como movimentos sociais e políticos.

Partindo disso, seria o mesmo que acreditar que “de repente” a humanidade receberia o “chamado” e tudo se transformaria instantaneamente, como nos filmes.

A degeneração da raça humana

Pegando pelo contexto bíblico do que poderia basear a fé metastática não podemos deixar de pensar em vários pensadores, filósofos e políticos que já tiveram vontade (e quase conseguiram) de criar uma mudança profunda na raça humana.

Apenas para nos lembrarmos o nazismo tinha como base, o pensamento de Hitler sobre a criação de uma raça “pura”.

O conceito hitleriano ia muito além de apenas louros de olhos claros, mas uma pureza de alma e conduta.

Partindo do princípio que muitas pessoas acham que a atual pandemia é um aviso de Deus para “castigar” a humanidade, não temos como não acreditar que esse tipo de fé pode ser bem perigoso no contexto social geral.

A partir de várias mudanças atuais, inclusão de população que era considerada minoria, mudança na forma como vemos o gênero humano, muitos acham que tudo isso está levando a humanidade para um estado de degeneração completo.

E que, por causa de todas essas “mudanças” e conceitos é necessária uma intervenção “divina”. Interferência necessária para colocar as coisas nos eixos, e deixar no planeta apenas quem é “normal”.

Claro que cada grupo tem seu conceito de normalidade. Mas quando falamos de fanatismo, qualquer pessoa que tenha uma certa influência e que tenha uma fé inabalável pode se tornar um novo Hitler, ou algo até pior no contexto mundial.

O exemplo de Sodoma e Gomorra

Temos um exemplo desse tipo de aniquilação devido a degeneração dos povos, quando lemos a história de Sodoma e Gomorra.

Trata-se de duas cidades que foram destruídas por Deus porque seus habitantes cometiam vários “pecados” que eram contra as crenças do povo israelita.

O pecado principal dos moradores de Sodoma e Gomorra estava nas práticas homossexuais frequentes e também na falta de hospitalidade com os povos forasteiros.

Devido a um “pecado maior” que seria o ensejo de manter atividades sexuais com os anjos enviados por Deus, é que as cidades foram condenadas à destruição.

Assim, Ló e família, foram retirados da cidade pelos anjos. Deus pediu que eles não olhassem para trás, porém a esposa de Ló desobedeceu e se transformou em uma estátua de sal.

Salvo todas as alegorias que existem nos textos bíblicos, muitas pessoas acreditam que o momento atual do mundo, seria um motivo para lá de aceitável para que Deus intervenha novamente e destrua o planeta.

O problema da fé metastática

A partir de toda a exposição e comparação com textos bíblicos e maneiras de pensar sobre o assunto, é seguro dizer que a fé metastática se constitui em um grande problema para a sociedade nos tempos atuais.

Por que será que esse tipo de fé é tão problemático?

A primeira resposta para essa pergunta se deve ao fato de que, para essa mudança instantânea acontecer precisaríamos de uma intervenção em massa em todas as camadas sociais, políticas e religiosas, ao mesmo tempo.

Se baseando na mudança através de ações humanas dentro dos segmentos, é completamente improvável que essa mudança ocorra. No entanto, se a convicção se mantém inabalável então o crente acaba se alienando do mundo.

Quer dizer, ele acaba se colocando dentro de uma “bolha”, onde não enxerga tudo que está acontecendo ao redor. A convicção leva o fiel a pensar que tudo vai mudar da noite para o dia.

Imagine, esse tipo de pensamento em pessoas com influência, ou até mesmo em uma grande multidão? Seria realmente catastrófico para o meio social em que estivesse inserido.

A religião compromete o pensamento

Desde o surgimento da igreja como uma potente força social e econômica, que a humanidade é “regida” pelos preceitos da fé.

Quando essa fé possui crenças limitantes e pensamento retrógrado, começa a existir a chamada “intolerância” para tudo que seja diferente. A intolerância se estende para tudo que está fora do contexto aceitável pela religião dominante.

Assim dizendo, mesmo que uma determinada pessoa seja propensa a aceitar mudanças em vários segmentos sociais, por causa da religião que professa, acaba tendo ações e comportamento que são contrários à sua própria natureza.

Atualmente, muitos conflitos sociais são desencadeados por causa do pensamento religioso mais fechado e conservador.

Dentro desse contexto de religião, a fé metastática pode vir a desencadear um “apocalipse” se não for freada e combatida a tempo.

Fé positivista

Indo para um outro tipo de fé, que é diferente, mas que também pode ser muito perigoso, temos a fé positivista que se baseia no conceito de que “pensar apenas positivo” pode trazer uma mudança substancial no mundo.

Sua base se fundamenta no pensamento positivista de Auguste Comte, apesar que muito da base original tenha se perdido ao longo dos anos.

Partindo dessa forma de pensamento, basta apenas termos pensamentos positivos que conseguiríamos mudar nossa realidade.

Aqui existe a crença na mudança total da realidade, como na fé metastática.

O pensamento positivista sustenta que a partir da ação mental positiva, ativaria um “poder” de transformação da realidade. Isto independente do tamanho do caos que estiver ocorrendo.

Fé metastática no século 21

Partindo de todas as considerações acerca de religiosidade, tipos de crenças e mudança do mundo real, a fé metastática é completamente danosa para o século atual.

Principalmente quando falamos de um mundo que está começando agora a sair de uma pandemia que vitimou milhões de pessoas. O medo está completamente instaurado na cabeça das pessoas.

É simplesmente utópico e alienador imaginar que uma simples “intervenção divina” vá ocorrer depois de tudo que aconteceu e que já está mudando o planeta, de uma forma ou de outra.

Seria mais interessante alimentar um pensamento de “sobrevivência”, do tipo: está tudo um caos, mas estamos aqui e vamos nos adaptar ao “novo” mundo que vai existir.

Porque é claro que muitas coisas estarão mudadas. No decurso dessa pandemia a humanidade já começou a ter mais consciência de várias coisas que antes não eram consideradas importantes.

Se Sodoma e Gomorra foram destruídas por não tratarem bem os forasteiros, ou terem atitudes cruéis, hoje a humanidade aprendeu que no momento do desespero a única coisa que conta é estar perto das pessoas que são importantes para nós.

Por mais que alguns filósofos e pensadores tenham receio de juntar a fé metastática e o Covid 19, temos que perceber que esse momento mundial mudou completamente a forma como vemos o mundo e a humanidade.

Temas Relacionados:

Como será o amanhã

Expomos nosso ponto de vista a respeito da fé metastática. Não foi preciso nenhuma cigana ler nosso destino, mas é claro que uma questão nos inquieta, de como será o amanhã, responda quem puder.

Como você enxerga esta questão? Deixe o seu comentário.

Leia mais:
o segundo milagre de jesus
O segundo milagre de Jesus (Caná da Galiléia)

Fechar